Quem sou eu

Minha foto

Criei esse espaço para dividir, somar e multiplicar as aventuras da maternidade, me tornei mão aos 40 anos, ser mãe é uma das melhores coisas que poderia ter acontecido na minha vida. Mãe, dona de casa, esposa e agora blogueira, seja bem vido(a) ao meu espaço.

Siga por email

Seguidores

Pesquisar este blog

Meu coração mora aqui.

MinhaFlorBela1

Lilypie Fourth Birthday

Selinho

https://plus.google.com/photos/118370895213320549216/ albums/6041220813981463809?banner=pwa

Facebook

Networked Blogs

Eu curto na blogosfera

Tecnologia do Blogger.

Google+ Badge

Total de visualizações de página

Translate

Postagens populares

Arquivo do blog

Visitantes Online

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
segunda-feira, 17 de junho de 2013


Imagem: clicrbs.com.br

Quando o meu sobrinho veio morar com a gente ele estava com seis anos, mas antes disso ele já tinha vindo aqui e passado um tempo, foi depois disso que falamos com a mãe dele e ela mandou ele para cá, com isso ela poderia dar uma arrumada na vida dela, meu irmão tinha falecido e como o menino morava com meu irmão ela precisou se estruturar para receber o menino na casa dela.

Mas não é sobre isso que falar nesse post. Quero falar sobre a forma de educar uma criança. Desde pequenos, quando eles começam a andar, se expressarem, falar as primeiras palavras, explorar novos mundos. Deixando claro que não é porque não gosto que vou sair atirando pedra em quem faz uso desse sistema de educar os filhos, não sou dona da verdade, não dito regras, somos livres para fazer o que acreditamos e achamos que é melhor.

A cultura do medo.
A grande maioria dos pais conhece, acredito que também foram criados assim, eu fui criada assim, me tornei uma criança medrosa, assustada, fiz xixi na cama até quase 12 anos, tinha pavor de sair cama, pois acreditava ter um bicho debaixo da minha cama. Levei muito tempo para perder esse medo.
Para evitar que a criança fizesse o que os pais consideravam errado ou até mesmos para mantê-los quietos por um determinado tempo os pais usavam e sei que tem muitos que ainda usam a cultura do medo. Não faça que o velho saco vai te pegar, se você mexer ali a barata (ou outro bicho qualquer)  vai pegar, se você for lá fora o bicho papão vai te agarrar. E por vai, era uma infinidade de coisas. Lá em Pomerode eles usam muito que o Papai Noel do mato vai pegar a criança, conheço uma menina que não podia ver o Papai Noel que entrava em desespero por causa disso, mesmo não sendo o do mato, mas era um Papai Noel (judiação com a criança).

Voltando ao meu sobrinho. Quando ele veio morar com a gente eu me vi nele, era um menino que tinha medo até da sombra dele, um gato miando mais alto lá fora o menino entrava em pânico, um dia vendo uma reportagem na TV e apareceu uma mala, vocês não imaginam o desespero dele, ele tremia, chorava e dizia que o homem da mala ia pegar ele. Acho crueldade criar ou educar (se é que pode chamar isso de educação) uma criança dessa forma, foi difícil no começo, mas aos poucos e com muita, muita paciência mesmo fomos conseguindo com que ele fosse perdendo esse medo absurdo.
Mas foi graças a uma campanha realizada pela RBS TV que esse medo dele acabou de vez, ele estava na pré-escola, nessa época a RBS estava fazendo à campanha “O Amor é à Melhor Herança”, eles criaram um vídeo com os personagens mais usados nessa cultura do medo: Bicho Papão, Diabo,  Mula sem cabeça, Boi da Cara Preta, Bruxa.
Esses personagens ganharam vida e passaram a visitar as escolas do Estado, eles queriam que as crianças vissem que eles não eram maus, eles eram diferentes, mas não faziam maldades e que eles cuidavam muito bem dos seus filhos. Diga-se de passagem, eles perecem melhor que alguns pais que conheço.
Na escola que o meu sobrinho estudava eles receberam a visita do Bicho Papão, até lembro-me de quando eu fui busca-lo, ele estava tão feliz e me disse:
- Tia sabe quem veio na minha escola hoje?
- Quem?
- O Bicho Papãoooooo.
- E mesmo? E como ele era?
- Muito legal, ele me abraçou, falou comigo, disse que o papõezinhos também vão na escola, que eles era muiiiito felizes.
- Que legal meu querido.
- Pois é tia, agora eu não tenho mais medo dele e nem dos outros bichos, eles são bonzinhos, não fazem mal pra gente.
Fiquei muito feliz por ele e até agradecida por essa campanha ter surgido naquela época, foi uma mão na roda.
Eu não uso e não permito que façam isso com a minha filha, mas como sempre deixei claro para todos que convivem comigo que não gosto que fiquem colocando medo na minha filha, ninguém se atreve... hehehehehe. A única pessoa que uma vez fazer foi a filha da minha vizinha, dizendo que a barata ia pegar a Mikaela, já cortei na hora, mandei parar, disse logo: Pode parar com isso, não quero ninguém botando medo nela, se você não quer que ela chegue perto de você é só falar ou me chama que eu tiro ela de perto, mas não fica botando medo nela... #mãeleoa.

Não curto a cultura do medo, não gosto mesmo, não me faz ECO (adotei), já disse que respeito que faz uso dela, cada um faz o que achar melhor, já falei isso em um outro post e trago como filosofia: O que funciona na minha casa não significa que vá funciona na sua. Mas na minha casa não entra, o meu modo de ensinar está dando certo, sem que seja preciso eu lançar mão desse método de educação, não preciso ficar colocando medo na minha filha, já basta os medos que vamos adquirindo ao longo da vida e que não são poucos (isso é coisa para um outro post), aqui é no sistema da campanha da RBS: “O Amor é a Melhor Herança”.

Essa campanha foi lançada pela RBS em 2003, acho que foi só para a região Sul, assista o vídeo e veja como é bonitinho. É só um minuto de duração.

A teoria do ECO, nome dado pela Mariana Bertalot do blog Ideias a Mil A Teoria do Eco, eu já praticava e  achei esse nome perfeito. 

O que você acha da cultura do medo?

                                                                              BJS
Comentários
11 Comentários

11 comentários:

  1. ótimo seu post, Silma! E adorei esse filminho da campanha, pena que não passa aqui... Eu sou contra ficar botando medo na criança, mas de disesse que nunca dei uma exagerada nas coisas pra que os meninos tomassem mais cuidado estaria mentindo.. Aqui eles são bem destemidos, as vezes até demais e isso me assusta tanto quando os que sentem medo de tudo, complicado ser mãe né? #amigacomenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha tbm é bem destemida, adora livros de monstros, tenho que ficar de olho, vez por outra levo meus sustos... rsrsrsrs.

      Excluir
  2. Nunca gostei de botar medo e agora estou lutando para que minha pequena não alimente mais esse medinho do escuro que começou há pouco tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvia, como disse no post, fui uma criança muito medrosa, eu tinha pavor do escuro. Sorte ai amiga... Bjs

      Excluir
  3. Post maravilhoso, Silma!
    Um beijo,
    Marusia
    http://maeperfeita.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. É isso aí!!! Também acho um absurdo assustarem as crianças com essas coisas. Hoje em dia acho que as pessoas já não usam muito esse tipo de chantagem com as crianças. Pelo menos não vejo muito por aí...

    Muito legal seu post!!!

    Beijinhos
    #amigacomenta
    www.muadie.com

    ResponderExcluir
  5. Também acho um absurdo isso tipo de chantagem que certo adultos fazem com as crianças. Acredito que hoje em dia isso não aconteça tanto...pelo menos eu não vejo.

    Muito legal seu post.
    Beijinhos

    #amigacomenta
    www.muadie.com

    ResponderExcluir
  6. Primeiro muito obrigada pela lembrança!!! Me senti honradísssima!!
    Quanto a cultura do medo, acredito q tem um pouco da época q se confundia medo com respeito ou quando se sente tão fraco que precisa de um terceiro para se fazer valer.
    Por aqui essa cultura não entra, procuramos dizer a verdade e q tudo tem consequencia, boas ou nem tanto. E quando alguém fala alguma coisa do genero pergunto para eles com um Será q isso pode acontecer?kkk normalmente funciona.
    Bjs,
    Mari
    #amigacomenta
    http://maricriando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Silma
    Seu post é ótimo.
    Sou contra ficar colocando medo em criança.
    Sempre chamo atenção do meu marido com isso.
    Bjks
    http://www.maevaidosa.com/2013/06/tra-la-la-um-carinho-pra-nossos-filhos.html
    #recantocomenta

    ResponderExcluir
  8. Acho que temos que mostrar a real... criar pelo medo não é o caminho, mesmo!
    beijao
    Lele

    ResponderExcluir
  9. SILMA, AMEI O POST. PRECISAMOS EXPLICAR O QUE REALMENTE É A SITUAÇÃO. COLOCAR MEDO PARA QUÊ? PRECISAMOS MOSTRAR AS REAIS CONSEQUENCIAS DA ATITUDE DA CRIANCA... SE ELA NAO FOR FAZER XIXI ANTES DE DORMIR, PROVAVELMENTE FARÁ XIXI NA CAMA... E PRONTO!!!! PARA QUE CRIAT UMA HISTORIA IMAGINÁRIA EM CIMA DISTO!? PARABENS E ASSINO EMBAIXO! BJS CAMILA MAMÃE VIVER BEM BOM #Amigacomenta www.viverbembom.com.br

    ResponderExcluir

Olá, não esqueça de deixar o seu comentário. Obrigada pala visita... Bjs